Quem somos

Abertura:f/2.8
Comprimento Focal:5.5mm
ISO:80
Disparador:1/400 seg
Câmera:DMC-FS62

Poesia, como toda arte, não anda sozinha. Músicas, filmes, livros, quadros já inspiraram meus versos várias vezes. Este site reúne uma poeta e três apaixonados por artes num desafio criativo: combinar a emoção que o poema desperta no leitor com a emoção ou os sentidos que uma determinada obra de arte também desperta. Uma vez por semana, um poema meu é publicado acompanhado de uma arte, seja plástica, seja musical. E uma vez por mês eu respondo ao desafio de criar versos inspirada nas artes que Fer, Dani e André me sugerem. O meu desafio é criar versos regularmente e editar velhos poemas medianos, o deles é encontrar obras de arte que combinem com o espírito dos versos. Gisele Neuls

Por que Uma Casa Amarela?

Quando Van Gogh deixa Paris em fevereiro de 1888 para se mudar para o sul da França ele aluga uma casa em Arles. Ele convida o pintor Paul Gauguin para que os dois possam trabalhar juntos na dourada e ensolarada Provença. Foi na casa amarela retratada no quadro acima (La maison jaune, 1888, Rijksmuseum Vincent Van Gogh, Amsterdam) que o  artista holandês pintou os famosos “Girassóis”, para decorar o quarto do amigo.

Gauguin vai enfim se mudar em outubro e a parceria  dura apenas nove semanas. A tensão e as brigas entre os dois vai resultar no surto psicótico de Van Gogh que ameça Gauguin com uma lâmina de barba e acaba por cortar a própria orelha.

A nossa casa amarela é também um espaço para parceria criativa. Mas não se preocupem, manteremos nossas orelhas intactas – nossa casa é somente virtual.  Mas escolhemos esse nome porque gostamos de tudo que tem história e a Gi adora girassóis. Fernanda Souza

 Quem somos nós:

André Silva é paulista e jornalista, ofício pelo qual tem tomado gosto, especialmente quando lhe permite escrever. Desenhista clandestino desde o berço – provavelmente até o túmulo –, arrisca a abstração musical, pela audição ou pela livre execução, sempre que o tempo permite. Lhe apetecem tanto canções como ruídos, desde que abrigam uma boa dose de verdade, assim como em outras expressões artísticas.

Daniela Ribeiro é historiadora das coisas, defensora das ideias imortais e do fazer boa arte. Largou tudo pra ser e fazer bem. Tinjo-me romântico mas sou vadio computador.

Fernanda Souza é jornalista e tradutora porto-alegrense e apaixonada por arte. Atualmente mora em Paris e estuda na Ecole du Louvre no curso intitulado Representar o Humano, Representar o Sagrado. Está cursando o master em Mídia e Mediação Cultural – estudos lusófanos, na Universidade Blaise Pascal de Clermont-Ferrand. Em Porto Alegre, estudou durante três anos Vanguardas Históricas e História da Arte Brasileira no Atelier Livre do Centro Municipal de Cultura. Trabalhou durante seis anos no Grupo RBS, onde passou pelas redações do clicRBS, foi diagramadora do jornal Zero Hora e subeditora do site Zerohora.com. Em 2010 durante uma temporada em Londres, trabalhou numa galeria de arte. Em 2011 mudou-se para Marseille, no sul da França para estudar francês.

Gisele Neuls é jornalista e apaixonada por muitas coisas. Gaúcha auto-exilada desde 2005, já morou no interior e na capital de Mato Grosso; depois em Campo Grande, Mato Grosso do Sul; e hoje mora em São Paulo. É editora do site do Canal Rural e, nas horas mais vadias, escreve poesia. Seus poetas de cabeceira são Pablo Neruda, Florbela Espanca e Manuel de Barros.

Anúncios

10 comentários em “Quem somos”

  1. Gostei. Quero mais!

  2. lindo este espaço, acompanharei

  3. lindo espaço, acompanharei, bjo

  4. Gi, amei e gostaria muito de conversar contigo sobre essa ideia.

    Achei muito interessante a iniciativa de linkar interesses e de se manifestar.

    Creio que temos muita coisa em comum, pois me sinto exilada em Porto Alegre.

    Talvez se nós mantivermos mais contato, poderei me sentir mais em casa.

    Hoje as fronteiras estão cada vez mais suscetíveis.

    Porém elas só são rompidas se a gente realmente as sente.

    Vida longa ao blog.

    Gostaria muito de poder contribuir. Mas, pra isso, precisamos de um olho a olho pelo skype. Pois pra mim, cada vez mais me dou por conta que nada substitui o olhar.

    grande abraço

    • oi, Sílvia, Obrigada, eu e Fernanda ficamos felizes demais com o retorno dos leitores! Vamos bater um papo sim, o melhor seria tomando um café ou uma cerveja, mas skype já serve ;) Gi

  5. Querida Gisele, Parabéns por mais esta iniciativa bacana! Já disse o quanto gosto dos seus poemas e fico feliz que você tenha a ideia de compartilhá-los com mais gente. Siga em frente com esse belo trabalho. Um abração do seu fã e amigo, Oswaldo.

  6. Parabéns gurias… estou acompanhando aqui!!! O talento da Gisele eu realmente conheci desde a adolescência e tu não tá enganada mesmo amiga… segue por este caminho, pois estas poesias merecem um destaque sim… O da Fernanda estou conhecendo aqui e já deu pra ter uma idéia – ótima “sacada” este blog de vcs… sucessooo!!! bjos

  7. Só me inscrevendo para receber os poemas…


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: